Maria João Bourbon

Maria João Bourbon

Jornalista

Jornalismo ou arquitetura, eis a questão com a qual me debati na hora de escolher. Preferi a segunda mas voltei atrás, um ano depois, decidida a ser jornalista. Já nessa altura gostava de ir atrás das dúvidas, testá-las e torná-las mais claras. Desde então, terminei o curso de Comunicação Social na Universidade Católica, estagiei e colaborei com o Expresso e entrei no mestrado em Economia Internacional e Estudos Europeus (ISEG). Escrevi ainda artigos para o jornal i e para sites como o Portugal Ilustrado, entre outros, mas foi o Expresso que me iniciou e tem formado como jornalista.

  • Manuel Pizarro: “A reabertura do processo da EMA é feita depois da intervenção do PS Porto”

    Política

    Maria João Bourbon

    O Governo recuou e incluiu o Porto na comissão nacional de candidatura de Portugal à Agência Europeia do Medicamento (EMA). O que levou a esta mudança de posição? No sábado, o socialista Manuel Pizarro convocou, ainda antes do anúncio da decisão, os jornalistas para uma conferência de imprensa que começaria dez minutos depois de a Lusa ter avançado com a notícia, o que sugere conhecimento prévio da decisão - e mereceu críticas de Paulo Rangel, que no Jornal de Notícias acusou Pizarro de aproveitamento político mesquinho. O Expresso entrevistou no próprio sábado quer o vereador da câmara do Porto, quer o seu presidente, Rui Moreira, sobre o processo. Nenhum dos dois quis chamar a si, de forma clara, os louros do recuo do Governo. “É uma vitória do Porto” ou “de Portugal”, dizem. Mas as respostas de ambos revelam como depois da cisão entre os dois na candidatura às eleições autárquicas não veio a união na candidatura do Porto à EMA

  • Rui Moreira: “No final, pode ganhar Lisboa, mas já não é por decreto”

    Política

    Maria João Bourbon

    O Governo recuou e incluiu o Porto na comissão nacional de candidatura de Portugal à Agência Europeia do Medicamento (EMA). O que levou a esta mudança de posição? No sábado, o socialista Manuel Pizarro convocou, ainda antes do anúncio da decisão, os jornalistas para uma conferência de imprensa que começaria dez minutos depois de a Lusa ter avançado com a notícia, o que sugere conhecimento prévio da decisão - e mereceu críticas de Paulo Rangel, que no Jornal de Notícias acusou Pizarro de aproveitamento político mesquinho. O Expresso entrevistou no próprio sábado quer o vereador da câmara do Porto, quer o seu presidente, Rui Moreira, sobre o processo. Nenhum dos dois quis chamar a si, de forma clara, os louros do recuo do Governo. “É uma vitória do Porto” ou “de Portugal”, dizem. Mas as respostas de ambos revelam como depois da cisão entre os dois na candidatura às eleições autárquicas não veio a união na candidatura do Porto à EMA

  • Manuel Pizarro: “A reabertura do processo da EMA é feita depois da intervenção do PS Porto”

    Diário

    Maria João Bourbon

    O Governo recuou e incluiu o Porto na comissão nacional de candidatura de Portugal à Agência Europeia do Medicamento (EMA). O que levou a esta mudança de posição? No sábado, o socialista Manuel Pizarro convocou, ainda antes do anúncio da decisão, os jornalistas para uma conferência de imprensa que começaria dez minutos depois de a Lusa ter avançado com a notícia, o que sugere conhecimento prévio da decisão - e mereceu críticas de Paulo Rangel, que no Jornal de Notícias acusou Pizarro de aproveitamento político mesquinho. O Expresso entrevistou no próprio sábado quer o vereador da câmara do Porto, quer o seu presidente, Rui Moreira, sobre o processo. Nenhum dos dois quis chamar a si, de forma clara, os louros do recuo do Governo. “É uma vitória do Porto” ou “de Portugal”, dizem. Mas as respostas de ambos revelam como depois da cisão entre os dois na candidatura às eleições autárquicas não veio a união na candidatura do Porto à EMA.

  • Rui Moreira: “No final, pode ganhar Lisboa, mas já não é por decreto”

    Diário

    Maria João Bourbon

    O Governo recuou e incluiu o Porto na comissão nacional de candidatura de Portugal à Agência Europeia do Medicamento (EMA). O que levou a esta mudança de posição? No sábado, o socialista Manuel Pizarro convocou, ainda antes do anúncio da decisão, os jornalistas para uma conferência de imprensa que começaria dez minutos depois de a Lusa ter avançado com a notícia, o que sugere conhecimento prévio da decisão - e mereceu críticas de Paulo Rangel, que no Jornal de Notícias acusou Pizarro de aproveitamento político mesquinho. O Expresso entrevistou no próprio sábado quer o vereador da câmara do Porto, quer o seu presidente, Rui Moreira, sobre o processo. Nenhum dos dois quis chamar a si, de forma clara, os louros do recuo do Governo. “É uma vitória do Porto” ou “de Portugal”, dizem. Mas as respostas de ambos revelam como depois da cisão entre os dois na candidatura às eleições autárquicas não veio a união na candidatura do Porto à EMA.