Rui Cardoso

Rui Cardoso

Editor

Nascido em Lisboa, a 1/8/53, fez o mais improvável dos caminhos curriculares para o jornalismo: um curso de engenharia. Começou no “Diário Popular” em 1979 e está no Expresso desde que Saddam Hussein invadiu o Koweit (há quem negue a existência de um nexo de causalidade entre ambos os acontecimentos). Depois de ter escrito sobre ciência (1991/4) e coordenado os Guias do Expresso (1994/8), tornou-se editor Internacional do Expresso (outubro de 2009) e diretor da revista “Courrier Internacional” no verão de 2015. Espera reformar-se um destes dias, de preferência quando o Benfica for hexacampeão nacional, de forma a ter tempo para descobrir as estradas romanas e os trilhos dos contrabandistas e, pelo meio, escrever mais um livro ou dois.

  • 50 anos do Maio 68: um relâmpago no céu azul

    Sociedade

    Rui Cardoso

    Há 50 anos um movimento com que ninguém contava punha tudo em causa. Surgia num momento de prosperidade económica e não de crise. Era desencadeado pelos estudantes e levava as classes trabalhadoras e os aparelhos sindicais a reboque. Teve a sua maior expressão em França mas estendeu-se também à Alemanha, Itália e a muitos outros países. Portugal, mesmo amordaçado, também acabou por sentir os efeitos

  • O resgate do soldado Milhões

    Diário

    Rui Cardoso

    Filme estreado esta semana evoca o lendário soldado português que vendeu cara a derrota em La Lys. Bons efeitos especiais e reconstituição milimétrica das trincheiras no Campo de Tiro de Alcochete. Menos bem o cenário de algumas passagens do filme que nada tem a ver com as paisagens da Flandres

  • Longa marcha de Aníbal começou com um cerco

    Diário

    Rui Cardoso

    Ao cercar e conquistar Sagunto, na atual província espanhola de Valência, Aníbal Barca obteve uma base decisiva para o controlo do Mediterrâneo Ocidental e a organização da sua lendária marcha sobre a Itália. Mas como o conseguiu fazer?