Helena Bento

Jornalista

  • Um mar de água que arrastou combustível em lume e pedras de gelo do tamanho de ovos de ganso: as 5 mais mortíferas tempestades de sempre

    Diário

    Helena Bento

    Um ciclone com um nome extravagante e efeitos igualmente extravagantes, e trágicos, um tornado que deixou milhares sem casa, um relâmpago que matou 21 pessoas de uma vez só no leste da antiga Rodésia, um mar de água que arrastou combustível em lume e brasa na direção de uma aldeia no Egito e, finalmente, uma tempestade de granizo que fez cair pedras de gelo tão grandes que houve quem as comparasse a ovos de ganso ou laranjas. Agora que a tempestade Ana saiu de Portugal, olhamos para as tempestades mais mortíferas de sempre, segundo a Organização Meteorológica Mundial.

  • Tudo indica que ele há de tocar isto para nós. E isso é bom

    Cultura

    Helena Bento

    Isto não é um top - nem é possível com o Dylan. Escolhemos-lhe cinco canções porque esta página tem um limite e não porque dispõe da pretensão de saber as músicas dele que são melhores que as outras. Por isso, isto não é definitivamente um top - é uma via possível mas não a única para nos preparamos para ele. Porque ele, o senhor Bob Dylan, vem a Portugal: 22 de março, Altice Arena, Lisboa. E ele tem andado a tocar estas cinco ao vivo. E isso é bom

  • Já ninguém acredita na salvação das pessoas

    Internacional

    Helena Bento

    Crianças doentes ou desnutridas, sem medicamentos e nenhum tratamento, internadas em hospitais onde não há recursos suficientes, humanos e materiais, para tratar essas crianças e os pais dessas crianças ou outras pessoas que procuram diariamente ali tratamento. Alimentos escassos ou vendidos a preços exorbitantes, impossíveis, no mercado negro. Retrato de uma catástrofe e de um regime que usa e mata a população para ganhar vantagem sobre a oposição. É preciso não esquecer este país. Síria

  • Quem está de fora não tem noção da verdade

    Internacional

    Ana França e Helena Bento

    Jerusalém é uma cidade de todos e uma cidade de ninguém. Era esta pelo menos a intenção das Nações Unidas ao declará-la “corpus separatum”. Mas Donald Trump acaba de mudar tudo. Ou talvez não. Ou talvez tenha mudado menos do que se pensa. Ou mais do que se pensa. Porque quem vive lá diz-nos coisas ora diferentes, ora imprevisíveis. E quem o diz e nos diz são portugueses que vivem em Jerusalém

  • Quem está de fora não tem noção da verdade

    Diário

    Ana França e Helena Bento

    Jerusalém é uma cidade de todos e uma cidade de ninguém. Era esta pelo menos a intenção das Nações Unidas ao declará-la “corpus separatum”. Mas Donald Trump acaba de mudar tudo. Ou talvez não. Ou talvez tenha mudado menos do que se pensa. Ou mais do que se pensa. Porque quem vive lá diz-nos coisas ora diferentes, ora imprevisíveis. E quem o diz e nos diz são portugueses que vivem em Jerusalém

  • Já ninguém acredita na salvação das pessoas

    Diário

    Helena Bento

    Crianças doentes ou desnutridas, sem medicamentos e nenhum tratamento, internadas em hospitais onde não há recursos suficientes, humanos e materiais, para tratar essas crianças e os pais dessas crianças ou outras pessoas que procuram diariamente ali tratamento. Alimentos escassos ou vendidos a preços exorbitantes, impossíveis, no mercado negro. Retrato de uma catástrofe e de um regime que usa e mata a população para ganhar vantagem sobre a oposição. É preciso não esquecer este país. Síria

  • Síria. Toda a gente sabe o que vai acontecer

    Internacional

    Helena Bento

    Exigências a que ninguém se verga, atrasos e saídas bruscas de Genebra, sem regresso anunciado. Uma sucessão de acontecimentos inesperados que parecem não surpreender ninguém. O que esperar das negociações entre a oposição e o regime, quando já não esperamos nada? O que esperar de Bashar al-Assad e o que esperar da Síria?

  • Tudo indica que ele há de tocar isto para nós. E isso é bom

    Diário

    Helena Bento

    Isto não é um top - nem é possível com o Dylan. Escolhemos-lhe cinco canções porque esta página tem um limite e não porque dispõe da pretensão de saber as músicas dele que são melhores que as outras. Por isso, isto não é definitivamente um top - é uma via possível mas não a única para nos preparamos para ele. Porque ele, o senhor Bob Dylan, vem a Portugal: 22 de março, Altice Arena, Lisboa. E ele tem andado a tocar estas cinco ao vivo. E isso é bom