• Ministério Público abriu oito inquéritos a burlas em instituições de solidariedade

    Diário

    Hugo Franco e Raquel Moleiro

    Compras suspeitas de robôs de cozinha, lingerie, sapatos e picanha, desvio de dinheiro ou até roupa vendida em feiras em vez de ser doada em África: estas são algumas das suspeitas de irregularidades de instituições de solidariedade social investigadas durante este ano. Caso mais recente, que está a provocar grande polémica, envolve a Associação Raríssimas

  • Um mar de água que arrastou combustível em lume e pedras de gelo do tamanho de ovos de ganso: as 5 mais mortíferas tempestades de sempre

    Diário

    Helena Bento

    Um ciclone com um nome extravagante e efeitos igualmente extravagantes, e trágicos, um tornado que deixou milhares sem casa, um relâmpago que matou 21 pessoas de uma vez só no leste da antiga Rodésia, um mar de água que arrastou combustível em lume e brasa na direção de uma aldeia no Egito e, finalmente, uma tempestade de granizo que fez cair pedras de gelo tão grandes que houve quem as comparasse a ovos de ganso ou laranjas. Agora que a tempestade Ana saiu de Portugal, olhamos para as tempestades mais mortíferas de sempre, segundo a Organização Meteorológica Mundial.

  • Começou a outra semana santa

    Diário

    Nuno Galopim

    Numa altura em que se desenha uma quarta trilogia no futuro de “Star Wars”, a segunda parte da terceira chega esta semana às salas de cinema portuguesas. O Episódio VIII tem por título “Os Últimos Jedi” e surge dois anos depois de “O Despertar da Força”, que reativou este universo com o seu melhor resultado de bilheteira de sempre. Até quinta-feira, que marca a estreia do filme, Nuno Galopim publica um texto por dia no Expresso Diário - é porque esta é uma semana santa para quem quer saber o que está a acontecer numa galáxia distante

  • Guterres está há um ano a “tentar salvar o impossível”

    Diário

    Ana França

    Quando foi primeiro-ministro, uma das mais frequentes críticas que lhe faziam era a de ser incapaz de “cortar a direito”. Ora, num mundo que é cada vez mais um caleidoscópio de interesses, onde Donald Trump se assume com um Presidente antiONU e a crise dos refugiados continua a pressionar os governos europeus, António Guterres chega ao fim de um primeiro ano nas Nações Unidas - o juramento foi a 12 de dezembro de 2016 - sem grandes vitórias mas com capital diplomático intacto para continuar a lutar por mudanças. O que safa é não cortar a direito

  • Catarina Martins. Venda da TVI pode ser travada “se os reguladores levarem o seu papel a sério”

    Diário

    Coordenadora do Bloco de Esquerda diz que o presidente cessante da ERC, Carlos Magno, “tem responsabilidades muito pesadas” na falta de pronúncia do regulador dos media sobre a compra da Media Capital pela Altice, mas acredita que “ainda é possível parar esse negócio”. E lamenta que “uma parte da direita liberal ligada à comunicação social” só critique a “predação de sectores estratégicos” do país “quando lhe toca a ela”

  • Quem está de fora não tem noção da verdade

    Diário

    Ana França e Helena Bento

    Jerusalém é uma cidade de todos e uma cidade de ninguém. Era esta pelo menos a intenção das Nações Unidas ao declará-la “corpus separatum”. Mas Donald Trump acaba de mudar tudo. Ou talvez não. Ou talvez tenha mudado menos do que se pensa. Ou mais do que se pensa. Porque quem vive lá diz-nos coisas ora diferentes, ora imprevisíveis. E quem o diz e nos diz são portugueses que vivem em Jerusalém