Diário

Socialistas elogiam Joana Marques Vidal mas dividem-se quanto à recondução

Marcos Borga

Brio, independência e vontade de fazer justiça são alguns dos elogios que socialistas, em declarações ao Expresso, fazem à procuradora-geral da República. Quanto à recondução, há quem defenda que a decisão é exclusivamente política e quem concorde com a leitura feita pela ministra da Justiça

As opiniões no Partido Socialista relativamente à polémica que marcou a semana dividem-se. Depois de a ministra da Justiça, Francisca van Dunem, ter deixado no ar a hipótese de o mandato da procuradora-geral da República, Joana Marques Vidal, não ser renovado em outubro, vários socialistas elogiam a prestação da procuradora e dividem-se quanto à leitura que deve ser feita.

Ao Expresso, a eurodeputada Ana Gomes tece elogios à atuação da procuradora-geral, enaltecendo os “significativos progressos”, a “vontade de fazer justiça e agir” e a “atitude independente” que marcam a “dramática mudança” em relação ao antecessor na Procuradoria Geral da República, Pinto Monteiro. E dá exemplos: o caso dos voos da CIA, em que “o antigo procurador serviu desígnios políticos”, ou o caso dos submarinos, “em que tudo fez para o tempo da prescrição chegar, e que foi reaberto por esta procuradora”. Sobre a renovação do mandato, Ana Gomes lembra que “a Constituição não a proíbe, mas esse era o entendimento que havia e que a própria procuradora tinha”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido