Diário

Do ‘negócio dos fogos’ para o negócio da prevenção

Foto Fernando Veludo/Nfactos

Só o Estado tem destinados €14 milhões para a limpeza das florestas e matas nacionais. Nas aldeias há idosos com medo das multas e das visitas da GNR. Os agricultores falam de clima intimidatório e antidemocrático promovido pelo Governo. Um dia de trabalho pode custar mais de €100 por pessoa e a limpeza de um hectare chega aos €3000 em terrenos mais acidentados e inacessíveis

“Antes havia o negócio do combate aos fogos, agora há o negócio da (alegada) prevenção”, acusa João Dinis, dirigente nacional da Confederação Nacional da Agricultura.

Nas aldeias isoladas do interior do país “há pessoas idosas, na casa dos 70 anos, que já não estão em condições de reconstruir ou limpar as suas explorações e que preferem entregá-las às juntas de freguesia, nem que seja por valores simbólicos ou mesmo gratuitamente”, acrescenta o mesmo responsável.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)