Diário

Mexia desafia chineses a assumir compromisso sobre dividendos na EDP

Luís Barra

Administração da EDP considera que se a China Three Gorges quer fazer um acordo-quadro com a elétrica no âmbito da oferta de aquisição deverá explicitar como irá remunerar os investidores que não queiram vender as suas ações da EDP

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

O conselho de administração da EDP quer que a China Three Gorges (CTG) diga claramente o que podem esperar os acionistas da elétrica em matéria de dividendos, caso a oferta pública de aquisição (OPA) seja bem sucedida e a a CTG passe a controlar a empresa.

Na proposta apresentada à EDP a CTG é cautelosa no que respeita à futura remuneração de quem decida não vender as suas ações, permanecendo no capital da EDP. A CTG diz ser sua intenção “adotar uma gestão financeira prudente”, notando que “procurará manter uma política de dividendos estável e não inferior ao que foi divulgado pela sociedade visada”.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)