Diário

Processo de Pedrógão já tem dez arguidos. Só um é político

A investigação judicial ao que falhou no combate ao fogo e no socorro às vítimas de Pedrógão está a dois meses do fim. Todas as pessoas constituídas arguidas até agora tiveram responsabilidade direta no terreno. Só um deles é titular de um cargo político

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Jornalista de Sociedade

d.r.

José Graça era vice-presidente da Câmara de Pedrógão Grande quando o grande incêndio de 17 de junho de 2017 queimou 50 mil hectares de terra e floresta e matou 66 pessoas. Saiu da Câmara nas eleições que se seguiram e é, pelo menos por enquanto, o único titular de um cargo político a figurar na lista de arguidos do processo judicial que deverá estar à beira do fim e de uma acusação.

10º arguido do processo de Pedrógão, José Graça tinha o pelouro do Ambiente, da Agricultura e das Florestas e o procurador do DIAP de Leiria que investiga o processo entende que terá responsabilidades na gestão de combustíveis, isto é, na limpeza e manutenção das matas e das florestas.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)