Diário

Bruxelas deteta na Zona Franca da Madeira empregos fictícios e lucros que foram gerados fora do arquipélago

GON/Rosa da Silva

Comissão Europeia avança com investigação aprofundada aos benefícios fiscais atribuídos a empresas na Zona Franca da Madeira. Estado português terá agora de apresentar argumentos para explicar as quatro principais irregularidades detetadas

As irregularidades detetadas são várias, desde empresas que obtiveram benefícios para criar mais de uma centena de postos de trabalho na Madeira e, na realidade, criaram menos de dez até funcionários ligados simultaneamente a várias empresas ou com contratos de trabalho que acabavam ao fim de alguns meses. Outra situação é a de empresas sedeadas na Zona Franca da Madeira cujos lucros foram realizados fora do arquipélago.

A análise preliminar da Comissão Europeia encontrou vários indícios que apontam para um problema de supervisão do Estado Português, da aplicação do regime de auxílios com finalidade regional, levando o Executivo europeu a avançar com uma investigação aprofundada.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido