Diário

Bloco Central chega a acordo sobre a ‘lei Uber’ e aproxima-se de Marcelo

Plataformas eletrónicas passam a pagar um taxa de 5%. PSD e PS entenderam-se para responder ao veto de Marcelo. Esquerda e CDS ficam isolados

PSD e PS chegaram a acordo na chamada ‘lei Uber’. As plataformas eletrónicas para transporte de passageiros, como é o caso da Uber mas também da Cabify ou da Taxify, passarão a pagar uma taxa de regulação de 5% sobre as receitas líquidas angariadas com cada viagem.

Os dois partidos aproximam-se assim da posição do presidente da República. No final de abril, Marcelo Rebelo de Sousa vetou a versão inicial da lei aprovada na Assembleia da República – que previa que esta taxa se ficasse por uma percentagem entre 0,1% a 2%, a fixar posteriormente pelo Governo através de portaria – por acreditar que a contribuição das plataformas eletrónicas deveria ser maior, de forma a garantir uma concorrência justa com o setor do táxi.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)