Diário

De onde vem a farinha para o papo seco?

Portugal está cada vez mais dependente de outros países para pôr pão na mesa. Há 100 anos que não se semeavam tão poucos cereais. O Governo e os agricultores querem inverter essa tendência e esta quinta-feira foi aprovada em Conselho de Ministros a Estratégia Nacional para os Cereais. Porém, com uma certeza: Portugal nunca será autossuficiente neste sector

Sempre que come um papo-seco (ou uma carcaça, consoante a zona do país) provavelmente está longe de imaginar que apenas 6% do que acabou de ingerir é produzido em Portugal.

Mas é exatamente esse o grau de autoaprovisionamento nacional para o trigo que serve de base ao fabrico do dito papo-seco. Curiosamente, nesta matéria, o país está pior que há 10 anos, quando a produção nacional de cereais garantia 14% do trigo panificável.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso, pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)