Economia

BPI com lucros de €23 milhões em nove meses

Alberto Frias

O lucro do BPI caiu 87% face aos primeiros nove meses de 2016. Os depósitos subiram 0,5%, o crédito a particulares 0,3% e o crédito a empresas 1,3%

Os resultados do BPI nos primeiros nove meses do ano ascenderam a um lucro de €23 milhões. Para isso contribuíram fatores não recorrentes na ordem dos €290 milhões. Desta penalização estão €212 milhões com o ajuste da venda e desconsolidação do angolano BFA e €77 milhões decorrentes do programa de rescisões por mútuo acordo e reformas antecipadas.

O negócio do BPI em Portugal contribuiu com 152 milhões para o lucro líquido recorrente, o que traduziu uma subida de €96 milhões face ao mesmo período de 2016.

Os recursos totais de clientes tiveram um aumento marginal de 0,7%, com os depósitos a crescer 0,5%. Para os ativos sob gestão, como os fundos de investimento, verificou-se um decréscimo de 5,5%.

A carteira de crédito do BPI cresceu tanto como os recursos, ou seja, 0,7%. A concessão de crédito à habitação quase não mexeu (+0,1%), mas o outro crédito a particulares, nomeadamente ao consumo, cresceu 2,9% no período em análise. O crédito a empresas aumentou 1,3%, com destaque para os empresários e negócios, cujo o crescimento foi de 1,9%.

A margem financeira do banco sobe 2,2% e as comissões aumentam. As imparidades para crédito e garantias reduziram-se para €21 milhões.

Notícia atualizada às 18h50