Economia

Bolsas europeias aceleram quedas. Madrid no vermelho. Lisboa hesita

A alguns minutos da hora final do ultimato do governo espanhol à Catalunha, as bolsas europeias estão, na sua maioria, no vermelho. Em Madrid, o Ibex 35 já cai mais de 0,2%. Em Lisboa, o PSI 20 oscila em torno da linha de água

Jorge Nascimento Rodrigues

A maioria das bolsas europeias abriu esta quinta-feira no vermelho, depois de ganhos de 0,5% no dia anterior.

A poucos minutos da hora final do ultimato dado pelo governo espanhol ao governo catalão, as principais praças da Europa registam quedas, com destaque para Amesterdão, Estocolmo, Frankfurt, Londres, Milão e Paris, com os índices a recuar mais de 0,3% e com tendência para aceleração da queda.

Madrid está a negociar no vermelho, com o índice Ibex 35 a cair 0,2% e a trajetória aponta para uma aceleração da queda. Em Lisboa, o PSI 20 oscila em torno da linha de água.

  • Depois de estar a liderar perdas nos mercados bolsistas europeus, os índices madrilenos acabaram por fechar quarta-feira a liderar os ganhos nas principais praças europeias, à frente de Zurique, Paris e Frankfurt. Lisboa encerrou dentro da tendência europeia, com o PSI 20 a avançar 0,19% e a fixar máximos de dois anos