Economia

Turismo gerou 120 novos postos de trabalho por dia em 2017

Lucí­lia Monteiro

Turismo gerou no ano passado 44 mil novos empregos, segundo os dados do INE. Para a associação do sector, esta “tendência positiva vai manter-se nos próximos anos"

Em 2017 os sectores da restauração e alojamento turístico registaram 323,2 mil postos de trabalho, segundo os últimos dados do emprego do Instituto Nacional de Estatística (INE). A liderança destes sectores na criação de emprego é destacada pela Associação da Hotelaria, restauração e Similares de Portugal (AHRESP) como representando um aumento de 15,8% face a 2016, equivalente a 44 mil novos empregos ou "120 novos postos de trabalho por dia".

Segundo os dados do INE, o sector dos restaurantes gerou 35 mil novos postos de trabalho (aumento de 16,1%) e o sector do alojamento 9 mil (mais 14,5%).

A AHRESP destaca que "em 2017 o canal Horeca (bares, e restaurantes) foi líder na criação de novo emprego, em que os 44 mil novos postos de trabalho criados representaram 29,1% do total de novo emprego". gerado em Portugal. E frisa que "estes dados confirmam a relevância da estabilidade fiscal, com a reposição do IVA dos serviços de alimentação e bebidas na taxa intermédia a proporcionar o clima de confiança necessário para que as empresas tenham a capacidade de manter e gerar novo emprego".

Só no quarto trimestre de 2017, os sectores da restauração e alojamento turístico registaram 314 mil postos de trabalho, representando uma variação homóloga positiva de 9,6% equivalente a mais 27,4 mil postos de trabalho.

"Temos ovos, vamos fazer omeletas", diz a AHRESP

“Estamos convictos de que esta tendência positiva da confiança instalada nas nossas empresas se vai manter nos próximos anos, com o turismo a ser o motor da nossa economia", adianta Mário Pereira Gonçalves, presidente da AHRESP, enfatizando também "os constrangimentos que nos vão surgindo, sejam em matéria de legislação laboral e do próprio mercado de trabalho, na agenda do investimento e da recapitalização das empresas ou nos custos de contexto".

"Somos o melhor destino turístico do mundo, temos o melhor chefe de cozinha do mundo, lançamos a rede de restaurantes portugueses no mundo (Taste Portugal)", exemplifica o presidente da AHRESP, concluíndo: "ou seja, temos ovos, vamos fazer omeletes”.