Economia

Bolsas. Europa abre no vermelho. Lisboa em terreno positivo

As bolsas europeias estão a negociar esta terça-feira em terreno negativo, com exceção de Budapeste, Lisboa, Londres e Varsóvia. A Ásia encerrou a sessão em terreno positivo, com exceção de Tóquio. Futuros em Wall Street estão no vermelho

Jorge Nascimento Rodrigues

As bolsas europeias regressaram ao vermelho esta terça-feira, depois de terem fechado a ganhar 1,4% na sessão anterior.

Escapam à tendência negativa, quatro praças na União Europeia - Budapeste, que lidera as subidas, Lisboa, Londres e Varsóvia. Na Eurasia, também Istambul e Moscovo estão em terreno positivo.

Pelas 8h30, o PSI 20, na bolsa lisboeta, avançava 0,2%, depois de ter aberto a subir mais de 0,5%. A Altri liderava as quedas, com um recuo de mais de 1%, e a Pharol registava a maior subida, acima de 3%.

As maiores quedas na Europa registam-se em Bruxelas e Milão. As importantes praças de Amesterdão, Frankfurt e Paris estão no vermelho. Madrid também está em terreno negativo.

A Ásia Pacífico fechou em terreno positivo, com a exceção de Tóquio, onde o índice Nikkei 225 da bolsa de Tóquio, a terceira mais importante do mundo, perdeu 0,65%. Em duas outras importantes praças mundiais, o índice Hang Seng de Hong Kong subiu 1,3% e o índice geral de Xangai avançou 0,98%. A bolsa indiana em Mumbai esteve fechada por ser feriado.

Futuros em Wall Street no vermelho

Os futuros do índice S&P 500 em Wall Street estão no vermelho, indiciando uma abertura em terreno negativo, invertendo a trajetória registada na segunda-feira.

Os índices nova-iorquinos animaram-se ontem com a divulgação das projeções otimistas para o crescimento económico norte-americano inseridas no orçamento federal para 2019 (cujo ano fiscal se inicia em outubro de 2018). A "fatura" dessa aceleração desejada pela Administração Trump é uma subida do peso do défice e da dívida federais no Produto Interno Bruto nos próximos anos.

As bolsas mundiais recuperaram na segunda-feira de uma semana negra, com todos os índices MSCI 'regionais' e agregados em terreno positivo. A Europa destacou-se com uma subida global de 1,4%, seguida de Nova Iorque, com um ganho de 1,38%. Os mercados emergentes registaram ontem uma subida de 0,92% e a Ásia Pacífico de 0,44%.