Economia

Turismo cresceu 7,4% em 2017 e gerou 57,5 milhões de dormidas

O aumento do turismo não resultou em aumento de salários e produtividade

Nuno Botelho

Crescimento turístico abrandou face ao ano anterior, mas em 2017 destacou-se o crescimento de 16,6% nos proveitos hoteleiros para 160,2 milhões de euros

Em 2017 os hotéis nacionais receberam 20,6 milhões de hóspedes e 57,5 milhões de dormidas, a que corresponderam aumentos anuais de 8,9% e 7,4% respetivamente, segundo revelam os dados preliminares do Instituto Nacional de Estatística (INE) esta quarta-feira divulgados.

O crescimento em 2017 reflete algum abrandamento face ao verificado em 2016, em que o aumento de hóspedes foi de 9,2% e o de dormidas de 9,6%.

Para o crescimento turístico em 2017, o mercado interno contribuiu com 15,9 milhões de dormidas (aumento de 4,1%) e os mercados externos com 41,6 milhões de dormidas (mais 8,6%). As dormidas de mercados externos representaram 72,4% das dormidas totais (71,5% em 2016).

Os proveitos totais aumentaram 16,6% em 2017, atingindo 160,2 milhões de euros, tendo as receitas por quarto subido 18,3% face ao ano anterior.

Mercado interno cresce 10,2% em dezembro

Dezembro foi um mês de crescimento para o turismo, tendo neste mês a hotelaria registado um aumento de 11,1% nos hóspedes para 1,2 milhões de hóspedes e de 9,8% nas dormidas para 2,7 milhões de dormidas.

As dormidas dos turistas nacionais tiveram um crescimento de 10,5% em dezembro (e de 7,2% em novembro) e as dos mercados externos aumentaram 9,4%.

Os proveitos da hotelaria tiveram em dezembro um aumento expressivo 18,1% (16,4% em novembro) e em valor absoluto ascenderam a 160,2 milhões de euros.