Economia

Toys 'R' Us em Portugal aposta em novas aberturas, online e marca para bebés

Em contraciclo com a falência e fecho das lojas nos Estados Unidos, a Toys 'R' Us quer reforçar presença em Portugal

A Toys 'R' Us em Portugal está, por enquanto, a passar ao lado da falência e fecho de lojas nos Estados Unidos. A garantia foi dada na sequência da cadeia de lojas de brinquedos estar a ponderar fechar todas as lojas em território norte-americano. Há uma semana, a Toys 'R' Us já tinha anunciado a falência da operação no Reino Unido.

"Em Portugal e Espanha, as nossas lojas permanecem abertas e estamos a trabalhar para melhorar a experiência dos nossos clientes, dando-lhes produtos e serviços de qualidade. Muitos pontos de venda estão a modernizar-se. Estamos atentos a novas oportunidades para encontrar novos locais e expandir a nossa rede nos mercados", avança em declarações ao Expresso Jean Charretteur, diretor-geral da Toys 'R' Us para França e Península Ibérica.

Em relação ao comércio eletrónico, o responsável da cadeia de lojas de brinquedos avança que está a ser implantada uma nova plataforma com serviços adicionais como click & collect. Na Península Ibérica, a marca será reforçada ainda com novas aberturas. "Muitos pontos de venda estão a modernizar-se e estamos atentos a novas oportunidades para encontrar novos locais e expandir a nossa rede nos mercados", avança.

A marca Babies 'R' Us, direcionada para bebés, será alvo de um plano de crescimento, cujos contornos Jean Charretteur não detalha. "Com todos estes projetos, pretendemos garantir, aos nossos parceiros, aos nossos fornecedores e a todos os nossos funcionários, o dinamismo da nossa marca na Península Ibérica. Se quisermos preservar a empresa para as gerações futuras, devemos reinventar o nosso modelo para responder às novas exigências. Estamos empenhados em garantir a continuidade desta grande marca por muitas gerações", assegura.

A falência com uma dívida de 5 mil milhões de dólares (cerca de €4 mil milhões), anunciada em setembro de 2017, está a determinar o fecho de todas as lojas de brinquedos Toys ‘R’ Us nos Estados Unidos, por não ter encontrado comprador para o negócio nem chegado a acordo com os credores em relação à reestruturação da dívida.

A empresa ainda chegou a fazer um empréstimo de 3 mil milhões de dólares (€2,4 mil milhões), mas as vendas no Natal ficaram abaixo das expectativas, aumentando a desconfiança sobre a viabilidade do negócio. No início do ano, a cadeia de lojas de brinquedos já tinha anunciado que, entre fevereiro e abril, pretendia encerrar 25% das lojas, cerca de 180 pontos de venda.

A preferência crescente por compras online, em detrimento das lojas físicas, terá determinado este desfecho. Os problemas não se resumem aos Estados Unidos. No final de fevereiro já tinha reconhecido a entrada em insolvência no Reino Unido, onde estavam em causa 3000 postos de trabalho.

"Em Portugal e Espanha este processo não afeta o normal funcionamento de todas as lojas. Todas as lojas e a loja online, de ambos os países, permanecem abertas em absoluta normalidade", garante Jean Charretteur.