Economia

Interior. “Portugal devia ter um Ministério para a Coesão Territorial”

António Bernardo

Helena Freitas, ex-coordenadora da Unidade de Missão para a Valorização do Interior, defende um novo ministério só para as questões territoriais, à semelhança do que existe, por exemplo, em França

Oito meses depois de se ter demitido da coordenação da Unidade de Missão para a Valorização do Interior (UMVI), onde deixou um programa com 164 medidas para o desenvolvimento do território, Helena Freitas deixa mais uma sugestão: “provavelmente está na hora de Portugal ter um Ministério para a Coesão Territorial. A França tem e, na verdade, desempenha um papel fundamental no desenvolvimento das zonas rurais do país. Se calhar está na altura de aprendermos com quem sabe mais que nós, nesta matéria, e equacionar aquela possibilidade, se é que queremos levar a questão do interior a sério”.

Em declarações ao Expresso, Helena Freitas, lamenta que o Governo tenha optado por colocar a sede da Unidade de Missão em Pedrógão, imediatamente a seguir aos trágicos incêndios de junho: “isso foi claramente uma resposta política do Governo, numa tentativa de demonstrar que estava solidário com aquela zona do país, mas que acabou por desvalorizar o papel da UMVI”.

Demitiu-se na sequência dessa decisão do Governo e confessa que ainda carrega consigo “uma grande mágoa” por não ter conseguido passar a mensagem da real importância nacional da UMVI para a coordenação da qual foi convidada no início de 2016 pelo próprio primeiro-ministro, António Costa.

Unidade de Missão vai 'diluir-se' no Ministério da Administração Interna

Nota que não é contra a localização (de Pedrógão) em si mesma, “mas é claro que foi para ali para valorizar aquela parte do território, drasticamente afetada pelos incêndios, quando o foco geral da UMVI era a coesão territorial no seu todo”.

Garante que deixou a ‘Unidade’ mas não abandonou a ‘Missão’ e que, por isso mesmo, continua muito sensível às questões do interior. “Depois de tudo o que se passou, há uma grande probabilidade de a UMVI possa não se manter. Acredito que vai acabar por se diluir no Ministério da Administração Interna. É uma questão de tempo”.