Economia

BCP puxa pela bolsa de Lisboa

Miguel Maya sucede a Nuno Amado para liderar um ciclo de crescimento no banco. Amado continua como chairman

Ana Baião

O BCP abriu a subir, um dia depois de a DBRS ter elevado a perspectiva do banco para “positiva” e de ter adiantado que pode tirar o banco da categoria “lixo”. Sector do papel também contribui para os ganhos

Depois de na segunda-feira ter encerrado em terreno positivo (a subir 0,52%), o principal índice da bolsa de Lisboa abriu esta terça-feira a ganhar 0,59% para 5.677,65 pontos, uma evolução em linha com a registada nas principais bolsas europeias. Das 18 cotadas que integram o PSI20, oito subiram e dez desceram.

O banco BCP e o sector do papel (Altri, Semapa e Navigator) estão entre os principais responsáveis pelo facto da bolsa de Lisboa estar a negociar em terreno positivo.

O BCP abriu a subir 1,79% para os 27,86 cêntimos, um dia depois de a DBRS ter elevado a perspectiva do banco para “positiva” e de ter adiantado que pode tirar o banco da categoria “lixo”. Pelas 9h02, a cotada estava a valorizar 1,57% para 27,85 cêntimos.

Já a Altri, a Semapa e a Navigator abriram em terreno positivo. E continuam a negociar no verde, com a Altri a subir 1,84% para 8,85 euros, a Semapa a subir 1,7% para 23,9 euros e a Navigator 0,34% para 5,96 euros.

Também a Galp Energia, que abriu a valorizar fortemente, estava a subir 0,68% para 16,33 euros.