Economia

Google encerra rede social depois de detetada falha que expôs dados de meio milhão de utilizadores

David Paul Morris/Getty Images

A falha na rede social Google+ foi detectada e resolvida em março do ano passado, mas na altura não havia indícios de que a informação dos utilizadores tivesse sido usada de forma inapropriada. A empresa optou por manter o silêncio sobre o assunto

A Google anunciou esta segunda-feira que vai encerrar temporariamente a rede social Google+ depois de ter sido detetada uma falha de segurança que expôs os dados de meio milhão de utilizadores.

Depois de ter analisado as suas aplicações, a Google terá descoberto um “bug” que permitiu o acesso à informação de perfil que é partilhada entre utilizadores, segundo explicou a própria empresa em comunicado, admitindo que podem ter sido expostos a terceiros dados como o e-mail, profissão, género e idade. Não terá, contudo, havido acesso a mensagens, publicações, dados de conta ou números de telefone.

O encerramento vai durar cerca de dez meses e afetará apenas a versão de consumidor da aplicação, na qual se encontram os erros de segurança que permitiram a terceiros ter acesso a dados pessoais.

A falha foi detetada e resolvida já em março do ano passado, mas na altura não havia indícios de que a informação dos utilizadores tivesse sido usada de forma inapropriada e a empresa optou por manter o silêncio sobre o assunto. Ainda agora, a Google diz “não ter provas de que a informação tenha sido usada de forma danosa”.

A empresa anunciou que irá alterar a sua política de privacidade e limitar o acesso aos dados do Gmail por parte de terceiros. Igualmente limitadas vão ser as aplicações que podem receber permissões através de SMS em dispositivos Android.