Internacional

“Playboy” alemã faz capa com modelo transgénero

Guiliana Farfalla, de 21 anos, uma figura que obteve grande destaque em reality shows, surge em destaque na revista que estará nas bancas na quinta-feira

A modelo transgénero “é um belo exemplo do quão importante é a luta pelo direito à autodeterminação”, declarou Florian Boitin, diretor da revista “Playboy” alemã, cuja edição que estará nas bancas na quinta-feira dá honras de capa a Guiliana Farfalla.

Farfalla disse na rede social Instagram estar “super orgulhosa” da revista.

Nascida há 21 anos como Pascal Radermacher, na cidade de Breigau, sudoeste da Alemanha, a modelo transgénero referiu que na infância sentia que estava no corpo errado. Aos 16 anos submeteu-se à cirurgia para mudança de sexo. Mais recentemente, obteve grande destaque em reality shows televisivos.

Boitin considerou que a opção de capa esteve em linha com a tradição aberta pelo criador da “Playboy”, Hugh Hefner, que era “absolutamente contra qualquer forma de exclusão ou de intolerância”.

A “Playboy” norte-americana já apresentara uma modelo transgénero no poster das páginas centrais no ano passado.