Internacional

Equador dá cidadania a Julian Assange mas problema com os britânicos mantém-se

Chris Ratcliffe/GETTY

“O Equador sabe que a forma de resolver este assunto é Julian Assange sair da embaixada para enfrentar a Justiça”, defendem os britânicos

O Equador concedeu cidadania a Julian Assange a 12 de dezembro, na sequência do pedido efetuado pelo próprio, anunciou esta quinta-feira a ministra dos Negócios Estrangeiros, Fernanda Espinosa. A governante referiu que a decisão foi no sentido de encontrar formas de se resolver a situação do fundador do WikiLeaks, que se encontra a residir na embaixada do Equador em Londres desde 2012.

Falando numa conferência de imprensa em Quito, a ministra disse que estão à procura de soluções “dignas” para o Reino Unido e indicou terem receios de ameaças de morte vindas de terceiros estados.

Entretanto, o Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico anunciou esta quinta-feira que recusou o pedido do Equador para que fosse concedido estatuto diplomático a Assange.

“O Governo do Equador recentemente solicitou estatuto diplomático aqui no Reino Unido. O Reino Unido não acedeu a esse pedido, nem estamos em conversações com o Equador relativamente a esse assunto”, referiu um porta-voz do Ministério. “O Equador sabe que a forma de resolver este assunto é Julian Assange sair da embaixada para enfrentar a Justiça.”