Internacional

Israel desativa o mais longo e profundo túnel na Faixa de Gaza

SAID KHATIB/AFP/Getty Images

A garantia foi dada pelo ministro israelita da Defesa. Israel usa, desde o ano passado, equipamentos especiais para detetar a presença de túneis e está a construir uma barreira de alta tecnologia, acima e abaixo do solo, ao longo da fronteira com Gaza, para impedir a construção de novas passagens subterrâneas

O Exército israelita garante ter desativado um importante túnel escavado por militantes palestinianos que chegaram a Israel a partir da Faixa de Gaza. O ministro da Defesa, Avigdor Lieberman, disse tratar-se do mais longo e profundo túnel deste género descoberto pelas autoridades.

O tenente-coronel Jonathan Conricus, citado este domingo pela BBC, afirmou que o túnel tinha sido escavado durante a guerra de Gaza, em 2014, quando Israel destruiu mais de 30 túneis usados, segundo o responsável, para ataques do Hamas.

De acordo com o porta-voz militar, o túnel começava na área de Jabaliya, no norte da Faixa de Gaza, tendo penetrado vários metros em Israel mas não tendo ainda uma saída. O túnel estendia-se por “diversos quilómetros” em Gaza e ligava-se a outros túneis de onde poderiam ser lançados ataques.

“Enchemos o túnel com material que o inutiliza durante um período muito longo de tempo”, disse ainda Jonathan Conricus, acrescentando que este foi o quinto túnel de Gaza a ser destruído pelos militares israelitas nos últimos meses.

Alguns destes túneis foram construídos pelo grupo palestiniano da Jihad Islâmica, enquanto outros foram construídos pelo Hamas, que controla Gaza. Israel usa, desde o ano passado, equipamentos especiais para detetar a presença de túneis e está a construir uma barreira de alta tecnologia, acima e abaixo do solo, ao longo da sua fronteira com Gaza, para impedir a construção de novos túneis.