Internacional

Anwar Ibrahim, antiga figura da oposição na Malásia, foi libertado

MOHD RASFAN/AFP/Getty Images

O novo primeiro-ministro do país, Mahathir Mohamad, pediu na semana passada ao rei o perdão de Ibrahim, preso sob acusações de corrupção e sodomia. Ibrahim e Mohamad já fizeram parte do mesmo Governo, tendo-se depois incompatibilizado e agora reconciliado

Anwar Ibrahim, antiga figura da oposição na Malásia e que chegou a ser visto como um futuro líder do país, foi libertado esta quarta-feira. O novo primeiro-ministro, Mahathir Mohamad, pediu na semana passada ao rei o perdão de Ibrahim, preso sob acusações de corrupção e sodomia. O pedido de perdão foi aceite pelo monarca e agora concedido.

A vitória eleitoral de Mohamad, à frente do Pakatan Harapan, pôs fim a mais de seis décadas de domínio da coligação Barisan Nasional. Mohamad e Ibrahim já estiveram juntos no poder, como parte desta coligação, enquanto primeiro-ministro e vice-primeiro-ministro, respetivamente.

Em 1998, Ibrahim foi demitido na sequência de uma disputa com a liderança da coligação, encabeçando depois enormes protestos contra o Governo de Mohamad. Acabou por ser preso um ano depois por abuso de poder. Em 2000, seria condenado por sodomia e viu a sua pena agravada em nove anos. Quatro anos depois, a condenação foi anulada e Ibrahim passou a liderar a oposição na Malásia. No entanto, a própria absolvição viria a ser anulada, numa altura em que Ibrahim se preparava para disputar uma eleição em que era o provável vencedor, e voltou para a cadeia.

Anwar Ibrahim continuou a ser popular entre os partidários da oposição – aliás, uma condição para Mahathir Mohamad conseguir liderar a coligação foi concordar em obter um perdão real para Ibrahim. Mohamad também prometeu entregar o cargo de primeiro-ministro a Ibrahim dentro de dois anos.

Na manhã desta quarta-feira, Anwar saiu livre de um hospital na capital malaia, Kuala Lumpur, onde tinha sido submetido a tratamentos médicos. Os apoiantes acampados no hospital acompanharam-no até ao Palácio Real de Istana Negara, onde se encontrou com Mahathir. “Longa vida a Anwar” foi a palavra de ordem gritada pelos seus apoiantes à entrada do complexo real.