Internacional

EUA/Coreia do Norte: Seul diz que acordo de Singapura “põe termo à Guerra Fria”

Chung Sung-Jun/Getty Images

Líder sul-coreano considera encontro entre Coreia do Norte e Estados Unidos um ato de coragem que “põe termo à Guerra Fria”

O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, saudou esta terça-feira o acordo de Singapura entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte como um "acontecimento histórico que põe termo à Guerra Fria".

O acordo de 12 de junho "ficará na história mundial como um acontecimento que pôs termo à Guerra Fria", declarou Moon após o encontro histórico entre o presidente norte-americano, Donald Trump, e o dirigente norte-coreano, Kim Jong-un.

O presidente dos Estados Unidos disse esta terça-feira numa conferência de imprensa no final da cimeira estar preparado para iniciar uma nova etapa nas relações com a Coreia do Norte e que Pyongyang se comprometeu com a desnuclearização completa do seu arsenal.

O chefe de Estado sul-coreano homenageou Kim e Trump pela sua "coragem e determinação", considerando que cabe agora às duas Coreias virarem a página de um "passado sombrio, feito de guerra e confrontos".

A cimeira entre Donald Trump e Kim Jong-un relança as esperanças de um fim oficial para a guerra da Coreia, que terminou em 1953 com um armistício e não com um tratado de paz.

As razões do conflito remontam ao final da Segunda Guerra Mundial.

Após a saída do ocupante japonês em 1945, a península da Coreia é dividida em duas zonas: uma no norte sob influência soviética e outra no sul sob proteção norte-americana.