Internacional

Ex-ministro israelita detido por espionagem ao serviço do Irão

YARIV KATZ/GETTY

O ex-governante israelita foi detido em maio durante uma viagem à Guiné Equatorial por suspeitas de ter passado informações ao Irão “relacionadas com o mercado de energia e com sítios ligados à segurança”

O antigo ministro israelita Gonen Segev foi detido no mês passado, na sequência de acusações de espionagem a favor do Irão. O anúncio foi feito esta segunda-feira pela Agência de Segurança de Israel (Shin Bet).

O ex-governante — que vivia há 14 anos na Nigéria — foi detido em maio durante uma viagem à Guiné Equatorial por suspeitas de “ajudar o inimigo na guerra e na espionagem contra o Estado de Israel”, refere a agência Shin Bet em comunicado.

Gonen Segev terá passado informações “relacionadas com o mercado de energia e com sítios ligados à segurança, incluindo de edifícios e de responsáveis políticos ou de organizações de segurança”, segundo a mesma fonte.

O antigo governante, de 62 anos, que foi ministro da Energia de Israel do executivo de Yitzhak Rabin na década de 90, terá colocado em contacto alguns cidadãos israelitas relacionados com o sector da segurança com agentes dos serviços secretos iranianos, que eram apresentados como empresários.

Em 2004, Gonen Segev foi condenado a cinco anos de prisão após ter tentado entrar em Israel com 30 mil pastilhas de ecstasy oriundas da Holanda, fazendo-se acompanhar por um passaporte diplomático com validade expirada. O antigo governante foi acusado de tentativa de tráfico de droga e mudou-se em 2007 para África após ter sido colocado em liberdade.