Internacional

Homem que planeava fazer-se explodir no dia das eleições para o Congresso dos EUA foi preso

Paul Rosenfeld construiu um explosivo de 91 quilos que pretendia detonar no parque Nation Mall de Washington DC a 6 de novembro. O homem queria chamar a atenção para uma teoria política que defende a seleção aleatória de funcionários do Governo. Um indivíduo recebeu cartas e mensagens de texto do suspeito sobre os seus planos e alertou as autoridades

Um homem que planeava fazer-se explodir em Washington DC no dia das eleições para o Congresso americano foi julgado e acusado e pode enfrentar 20 anos de prisão. Paul Rosenfeld, de 56 anos, construiu um explosivo de 91 quilos que pretendia detonar no parque Nation Mall da capital a 6 de novembro.

O homem queria chamar a atenção para a sua crença numa teoria política que defende a seleção aleatória de funcionários do Governo. Rosenfeld, que renunciou ao seu direito de permanecer em silêncio, foi acusado esta quarta-feira de fabrico e transporte de explosivos.

O diretor assistente do escritório de Nova Iorque do FBI, William Sweeney, disse que “se tivesse sido bem-sucedido, o alegado plano de Rosenfeld poderia ter tirado a vida a transeuntes inocentes e causado uma incalculável destruição”. “Felizmente, os seus planos foram frustrados pela ação rápida de um cidadão preocupado e pelo trabalho diligente” do FBI e parceiros, acrescentou.

O enorme dispositivo explosivo foi encontrado em casa do suspeito na terça-feira em Tappan, no estado de Nova Iorque, depois de um indivíduo ter recebido cartas e mensagens de texto sobre os seus planos e alertado as autoridades. Rosenfeld admitiu ter encomendado grandes quantidades de pólvora negra, uma substância explosiva, tendo realizado detonações de teste.