Política

Cavaco volta a ser o professor. Agora, na Universidade da JSD

GAUTAM SINGH

Ex-Presidente da República vai a Castelo de Vide falar aos jovens sociais-democratas sobre “quando a realidade tira o tapete à ideologia”

Filipe Santos Costa

Filipe Santos Costa

Jornalista da secção Política

No dia 30 de agosto, Cavaco Silva volta a ser "o senhor professor". Desta vez, os alunos serão todos jovens sociais-democratas, participantes na Universidade de Verão da JSD, em Castelo de Vide. O ex-Presidente da República e antigo primeiro-ministro vai falar sobre “Os jovens e a política: quando a realidade tira o tapete à ideologia”.

Esta será a primeira intervenção de fundo de Cavaco Silva desde que deixou o Palácio de Belém, há cerca de um ano e meio. Depois de Mário Soares, Cavaco será o segundo ex-Presidente da República a abrilhantar a iniciativa anual da JSD e do Instituto Sá Carneiro.

Será também a primeira presença de Cavaco numa iniciativa política com a marca do partido que dirigiu durante dez anos, entre 1985 e 1995, como nota Duarte Marques, dirigente do Instituto Sá Carneiro e antigo presidente da JSD.

"Para o Instituto Sá Carneiro e para a direção da Universidade de Verão é uma honra acolher o professor Cavaco Silva, uma personalidade ímpar na construção do Portugal moderno, na sua primeira intervenção política no ambiente do PSD", diz ao Expresso Duarte Marques. "Foram vinte anos de mandatos nos dois cargos mais importantes da nossa democracia. O desenvolvimento de Portugal no período de ouro da década de 80 dependeu muito do seu empenho. Como PR, foi sempre uma referência de estabilidade, alertando no momento certo para os problemas e desafios do país".

Sérgio Sousa Pinto vai à JSD

Entre os oradores convidados deste ano, destacam-se ainda o deputado socialista e ex-líder da JS, Sérgio Sousa Pinto, o comissário europeu Carlos Moedas, o ex-ministro Poiares Maduro ou o eurodeputado e antigo candidato à presidência do PSD, Paulo Rangel.

A edição deste ano da Universidade de Verão decorre de 28 de agosto a 3 de setembro, dia em que é encerrada com um discurso de Pedro Passos Coelho.