Política

Eurogrupo: Centeno já tomou posse, em clima de charme francês

O pequeno sino que marca habitualmente o início das reuniões do Eurogrupo assinala a transferência de poderes, de Dijsselbloem para Centeno

GONZALO FUENTES / Reuters

O ministro das Finanças já é oficialmente o novo presidente do Eurogrupo. Numa cerimónia informal e muito curta, Mário Centeno recebeu os poderes da mão do seu antecessor e prometeu “impulsionar reformas”

Uma cerimónia informal e muito curta, realizada na biblioteca da embaixada de Portugal em Paris, assinalou esta manhã a tomada de posse de Mário Centeno como novo presidente do Eurogrupo. Foi o seu antecessor, o holandês Jeroen Dijsselbloem, a passar-lhe o testemunho.

Na ocasião, o ministro das Finanças português assumiu sentir-se “muito motivado” para o cargo e prometeu “impulsionar reformas”, designadamente nas áreas da “união bancária e política fiscal”.

“Agradeço ao Jeroen [Dijsselbloem] pelo trabalho duro e pelos compromissos que conseguimos atingir nos últimos cinco anos. Muito foi feito. Saímos da crise, mas o trabalho ainda não acabou, certamente nunca está, mas a janela de oportunidade que temos agora em termos políticos e económicos deve ser usada para completar a reforma das instituições da zona euro”, disse Mário Centeno.

Antes, Jeroen Dijsselbloem destacou o “forte apoio no Eurogrupo” que o português tem e disse estar “feliz” por lhe transferir a pasta.

Em Paris desde esta quinta-feira, a passagem do o ministro português pela capital francesa inclui encontros pessoais com as mais importantes personalidades políticas francesas: o Presidente Macron, o primeiro-ministro Edouard Philippe, o ministro das Finanças Bruno Le Maire e até com o governador do Banco de França.

A deslocação de Mário Centeno a Berlim está só prevista para a próxima semana.

(Artigo atualizado às 12h03)