Política

Montenegro: “Rio tem direito a disputar legislativas”

Foto Nuno Botelho

Luís Montenegro desautoriza tentativas de destituir Rui Rio já e avisa: “Não avançarei para nada empurrado por ninguém”

Filipe Santos Costa

Filipe Santos Costa

Jornalista da secção Política

Com o PSD agitado pela contestação a Rui Rio e pelas movimentações para o afastar, Luís Montenegro, o nome mais bem colocado para disputar a presidência do partido, faz um apelo ao “bom senso e maturidade”. E desautoriza qualquer tentativa de derrubar o atual líder social-democrata: “Rui Rio tem o direito a disputar as eleições legislativas em 2019”.

Em declarações ao Expresso, o antigo líder parlamentar e o mais destacado crítico de Rui Rio é perentório no distanciamento em relação à agitação que tem perturbado o PSD nas últimas semanas. “Não concordo, não patrocino e não me condiciono por iniciativas que visem destituir o líder do PSD intempestivamente. O PSD precisa de bom senso e maturidade. O nosso adversário é o PS, António Costa e o imobilismo deste Governo amarrado à esquerda radical.”

Montenegro deixa ainda um aviso aos sectores críticos de Rio que queiram forçar o surgimento de uma alternativa interna ainda antes das eleições legislativas: “Da mesma maneira que já disse que que não pedirei licença a ninguém [para ser candidato à liderança], também digo que não avançarei para nada empurrado por ninguém.”

O nome de Montenegro tem sido o mais citado por André Ventura como possibilidade para suceder de imediato a Rui Rio. Recorde-se que Ventura, o polémico candidato do PSD à Câmara de Loures nas últimas autárquicas, anunciou que irá recolher as 2500 assinaturas necessárias para forçar a realização de um congresso com vista à substituição de Rio. Ventura anunciou ontem que já tem mais de três mil assinaturas de militantes do PSD e de independentes, mas não há informação sobre o número de assinaturas válidas para a convocação do congresso.

Depois de Pedro Duarte ter dado o tiro de partida, em junho, defendendo no Expresso a saída imediata de Rio e disponibilizando-se para ser candidato à liderança, esta semana Miguel Pinto Luz, vice-presidente da câmara de Cascais e ex-presidente da distrital de Lisboa, carregou nas críticas ao líder e posicionou-se para uma candidatura, em entrevista ao “Observador”. E Miguel Morgado, deputado e ex-conselheiro de Pedro Passos Coelho, diz nesta edição do Expresso (pág. 14) que vai dinamizar um movimento interno para trabalhar numa estratégia contrária à de Rio. E também não põe de parte uma futura candidatura à liderança do PSD. Tanto Morgado como Pinto Luz coincidem com Montenegro: Rio deve ir votos contra António Costa em 2019.