Revista de imprensa

Rendas em Lisboa e Porto aumentaram 20% só nos primeiros três meses do ano

Quando se pede a reavaliação do IMI esta tanto pode subir como descer, mas com o simulador da Deco percebe-se facilmente, e com rigor, se compensa fazê-lo ou não

Luís Barra

Desde 2015 que a tendência de subida de preços tem-se mantido. A nível nacional, o preço das rendas aumentou em média 13%, desde o início do ano

Ainda 2018 vai a meio e já se pode afirmar que este ano se registou no Porto o maior aumento dos últimos sete anos no preço das rendas. Só nos primeiros três meses do ano, de acordo com o “Diário de Notícias”, os preços “engordaram” 20% - valor igual ao registado em Lisboa.

Desde 2015 que a tendência de subida de preços tem-se mantido. Ao nível nacional, o preço das rendas aumentou em média 13%, desde o início do ano.

Segundo dados da Confidencial Imobiliário facultados ao DN/Dinheiro Vivo, em 2013 um proprietário do Porto esperava em média cinco meses até conseguir encontrar um inquilino e em Lisboa ou Sintra eram necessários três meses.

Em média, entre janeiro e março deste ano, as casas ficaram “vagas” menos de dois meses. Este prazo médio, medido pelo Sistema de Informação Residencial da Ci, é semelhante quer se trate de Lisboa ou Porto ou das periferias como Matosinhos, Maia, Amadora ou Oeiras, aponta o "DN".