Revista de imprensa

Novo Banco entregou venda de imóveis a empresa de ex-assessora de Salgado

PAULO CUNHA / LUSA

A opção pela empresa espanhola Alantra criou ruído dentro no Novo Banco. Na primeira proposta que a empresa espanhola fez chegar à Hudson Advisors constava o nome de Rita Barosa, ex-assessora de Ricardo Salgado e cujo nome também consta do dito saco azul do GES, conta o “Público” esta quarta-feira

O Novo Banco escolheu a empresa espanhola Alantra, gerida em Portugal por Rita Barosa, ex-assessora de Ricardo Salgado cujo nome também consta do dito saco azul do GES, para encontrar um comprador para a sua carteira imobiliária de quase 700 milhões de euros, revela o “Público” esta quarta-feira. Dentro do banco presidido por António Ramalho, esta decisão não foi aceite sem polémica.

Segundo revela o matutino, a Alantra foi selecionada por um veículo do Lone Star, a Hudson Advisor, onde o Novo Banco foi recentemente recrutar o gestor alemão Volkert Schmidt para liderar este dossiê.

Há duas semanas – na segunda-feira 25 de junho –, os trabalhadores do departamento imobiliário (DGI) do Novo Banco foram convocados para uma reunião. Durante o encontro, revela “Público”, foi comunicado que cerca de dois terços dos 75 trabalhadores do DGI vão ser transferidos para a entidade que vier a adquirir o portefólio que o Novo Banco avalia em 670 milhões de euros.

A opção pela escolha da Alantra criou ruído dentro no Novo Banco. Na primeira proposta que a empresa espanhola fez chegar à Hudson Advisors constava o nome de Rita Barosa, que em Lisboa dirige a filial da Alantra.

Rita Barosa foi o braço-direito de Amílcar Morais Pires, que dirigiu o Departamento Financeiro, de Mercados e Estudos do BES; em 2012, suspendeu funções para integrar o Governo de Pedro Passos Coelho, como secretária de Estado da Administração Local e da Reforma Administrativa; e no ano seguinte regressou ao BES para ser assessora do ainda presidente Ricardo Salgado.

Mais: Barosa saiu do ex-BES em agosto de 2014, depois do Banco de Portugal ter vetado o seu nome de uma lista apresentada pela família Espírito Santo para a Comissão Executiva.

Fonte do Novo Banco disse ao jornal que o nome da ex-assessora de Ricardo Salgado acabou por desaparecer dos papéis da Alantra. “Ficámos espantados quando as alusões a Barosa desapareceram subitamente da documentação da Alantra que passou a ser enviada de Espanha”, disse. “Alguém deu a volta ao texto e apagaram o nome”, apontou.

Questionada pelo “Público”, Rita Barosa diz que o seu nome nunca constou de nenhum dos documentos. “O meu nome nunca constou de qualquer proposta da Alantra, apenas foi dito que eu chefiava o escritório de Lisboa”, esclarece. Quanto à escolha da empresa espanhola, “a Hudson Advisors conhecia a Alantra, pois já tinham trabalhado em Espanha, noutras operações”, explica.