Revista de imprensa

Governo baixa IVA da luz relativo à potência contratada

getty

Atingiu-se “uma solução combinada para a eletricidade, com valores ainda por fechar”, mas longe da redução pura e simples do IVA de 23% para 6%, anunciou na quinta-feira João Oliveira

Em 2019, a fatura da luz dos portugueses vai baixar, anunciou ontem o líder parlamentar comunista João Oliveira. Em todo o caso, redução em causa não será feita através da diminuição “pura e simples” do IVA de 23% para 6%, possibilidade que o António Costa havia rejeitado ainda no início deste mês. Passará, então, pela redução do IVA aplicado à potência contratada.

Atingiu-se “uma solução combinada para a eletricidade, com valores ainda por fechar”, mas longe da redução pura e simples do IVA de 23% para 6%, anunciou João Oliveira.

Segundo o deputado comunista, vai existir uma baixa no IVA da eletricidade, mas só “relativamente à potência contratada”, além de um “abatimento no défice tarifário, através das contribuições das empresas para o fundo de sustentabilidade do sistema energético e a extensão da Contribuição Extraordinária Sobre o Setor da Energia às energias renováveis”.