Sociedade

O que fazer durante a crise sísmica? Guia de 14 recomendações para não entrar em paranoia

Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores vai manter a população dos Açores a par das ocorrências sísmicas ao longo do dia, até agora todas de baixa magnitude. Apesar de não ter sido lançado aviso de alerta aos habitantes, Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores já emitiu lista procedimentos cautelares

Isabel Paulo

Isabel Paulo

Jornalista

O Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores irá manter informada, à medida que se registem novas ocorrências de sismos, a população local, sendo imprevísível prever até quando a terra irá tremer em S. Miguel, onde desde a meia-noite (hora local) já se fizeram sentir centenas de abalos sísmicos.

Matilde Silva, responsável pela área de Geofísica, adverte que “em sismologia não há previsões”, referindo que ao logo de todo o dia serão, como até agora, registadas e comunicadas em www.ipma.pt todas as ocorrências iguais ou superiores a 2.0. Os epicentros mantêm-se localizados em terra. Miguel Miranda, presidente do Instituto Português do Mar e Atmosfera e Proteção Civel (IPMA) já aconselhou prudência e preparação aos residentes, mas sem entrar “em paranoia”.

Ao meio-dia local, o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores fez um último ponto da situação sobre a situação, transmitido pela RTP/Açores, adiantando os sismos têm sido sentidos na costa sul, entre Água de Pau e a Povoação, com zona epicentral localizada entre o Vulcão do Fogo e o Sistema Vulcânico Fissural do Congro, tendo os mais fortes sido sentidos em Porto Formoso, Furnas, Vila Franca do Campo, Água d’Alto, Maia, Fenais da Ajuda e Rabo de Peixe, com uma intensidade máxima IV/V.

Até ao momento, o CIVISA informou ainda que, das centenas de microssismos registados, apenas cerca de 20 foram sentidos pela população.

Embora não tenha sido registado até ao momento qualquer incidente de derrocada ou de alarme, o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores recomenda que sejam tomadas as habituais medidas de autoproteção:

  • mantenha a calma e conte com a ocorrência de possíveis réplicas;
  • não acenda fósforos nem isqueiros, pois pode haver fugas de gás;
  • observe se a sua casa sofreu danos graves e saia imediatamente se suspeitar que não oferece condições de segurança;
  • caso duvide da integridade dos circuitos de gás, eletricidade ou água, desligue-os imediatamente;
  • nunca utilize os elevadores;
  • confirme a validade do seu Kit de emergência e reveja o seu conteúdo com o seu agregado familiar;
  • verifique se existem feridos e, se necessário, preste os primeiros socorros;
  • tenha cuidado com vidros partidos ou cabos de eletricidade. Evite ferimentos protegendo-se com vestuário adequado;
  • limpe imediatamente os produtos inflamáveis que se tenham derramado;
  • se puder, solte os animais domésticos, pois eles cuidam de si próprios;
  • afaste-se das praias porque pode ocorrer uma onda gigante (tsunami);
  • ligue o rádio, fique atento às recomendações difundidas e não contribua para a divulgação de boatos;
  • siga sempre as recomendações dos agentes das autoridades presentes, eles estão nos locais para o ajudar;
  • assim que oportuno, verifique a validade dos seguros da sua casa e viatura e certifique-se que têm cobertura para fenómenos sísmicos.