Sociedade

Portugal é o 20º melhor país para as mulheres

Só 15% das grandes empresas nacionais têm lideranças femininas e a desigualdade salarial entre homens 
e mulheres, nos cargos de topo, mantém-se

getty

Um estudo da Universidade de Georgetown diz que sim, mas outros indicadores colocam-nos numa posição mais modesta

Portugal ocupa a 20ª posição, num total de 153, como melhor país para as mulheres viverem, de acordo com o Índice da Mulheres, Paz e Segurança (Women, Peace and Security Index) feito pela Universidade de Georgetown e pelo Instituto da Paz de Oslo.

Embora á frente de países como os Estados Unidos, a Itália, a Grécia ou a República Checa, Portugal surge atrás da Islândia (1º); Espanha (5º); Alemanha (12º); ou Irlanda (19º).

O índice que analisa a situação das mulheres na socedidade e nas suas comunidades, recorrendo a dados estatísticos internacionais de áreas que vão da inclusão à justiça, considera que em Portugal as mulheres se sentem seguras (69%). E que a taxa de violência doméstica no nosso país (19%) está abaixo da tabela do grupo de países com que em fomos conjuntamente analisados, os 20 países considerados desenvolvidos.

No entanto, outros índices colocam Portugal em posições menos confortáveis. O relatório de 2017 do Fórum Económico Mundial - que também considera a Islândia o melhor país para as mulheres - recoloca Portugal na 33ª posição. Também o Instituto Europeu para a Igualdade de Género classifica Portugal abaixo da média. A pontuação deste índice diz que a média da UE28 é de 66,2 pontos, tendo Portugal 56 pontos.

O estudo americano analisa dados mais genéricos, daí que Singapura, que pode ser considerada uma ditadura, ainda que não formal, ocupa a mesma posição que a Bélgica (10º). Já a Alemanha, país onde se prepara também uma lei que termine com a desigualdade salarial, ocupa extamente a mesma posição no relatório do Fórum Económico Mundial (12º).