Sociedade

MP abre investigação a secretário-geral do PSD suspeito de falsificar currículo

Feliciano Barreiras Duarte incluiu na sua biografia oficial o estatuto de “visiting Scholar” da Universidade da Califórnia, em Berkeley, onde nunca esteve. “Na sequência de notícias vindas a público, a Procuradoria-Geral da República procedeu à recolha de elementos”

DR

O Ministério Público abriu um inquérito a Feliciano Barreiras Duarte, braço direito de Rui Rio e secretário-geral do PSD, suspeito de falsificar currículo. Esta terça-feira, depois de ter admitido que nunca foi “visiting scholar” da Universidade da Califórnia, a Procuradoria-Geral da República (PGR) “procedeu à recolha de elementos”.

Na sequência de notícias vindas a público, a Procuradoria-Geral da República procedeu à recolha de elementos. Esses elementos foram encaminhados para o DIAP de Lisboa com vista a inquérito”, informa a PGR em comunicado.

Este sábado, o “Sol”, deu conta que Feliciano Barreiras Duarte mencionava no percurso académico o estatuto de “visiting scholar” da Universidade da Califórnia, em Berkeley, associado ao seu doutoramento em Ciência Política. Porém, nunca esteve em Berkeley, nem em qualquer outro local dos EUA, admitiu.

Entretanto, a referência ao estatuto de “investigador visitante” já foi retirada do currículo oficial, garante ao Expresso. “Há quem goste de andar nas bocas do mundo, e não se importe, mas eu importo-me”, afirmou o político de 51 anos.

Feliciano Barreiras Duarte começou a aproximar-se de Rui Rio há cerca de um ano, na que foi considerada mais uma das suas mudanças de posicionamento político dentro das ‘famílias’ do PSD. Depois de ter ajudado Passos Coelho a ascender ao poder, rompeu com o ex-líder social-democrata de quem foi secretário de Estado do ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional. Uma década antes esteve na construção da liderança de Durão Barroso.

Natural do Bombarral, copmeçou o seu percurso na JSD local até chegar à distrital. Nas últimas autárquicas teve um braço de ferro com o "dinossauro" Fernando Costa, por causa da liderança da lista à Câmara de Leiria, e perdeu para o ex-presidente da Câmara de Caldas da Rainha.